DestaqueNotícias

Quando fazer cirurgia plástica após a gestação?

Doutor Fernando de Nápole esclarece dúvidas frequentes das mamães após dar à luz. Correção da mama e a eliminação da flacidez no abdômen são os procedimentos mais procurados e recomendados

Estrias, gorduras extra, barriga flácida, peito caído e murcho são questionamentos comuns de muitas mulheres após a gestação. O ganho de peso durante a gravidez e a própria amamentação levam diversas mães a insatisfação com o corpo depois de dar a “luz”. E o desejo de recuperar o antigo corpo, a boa forma, ou até melhor do que já era, tem feito muitas delas recorrem a procedimentos cirúrgicos.

O médico cirurgião plástico Fernando de Nápole, que é referência no assunto e conta que a correção da mama e a eliminação da flacidez no abdômen são os principais objetivos das pacientes que procuram o consultório depois da gravidez. Ele afirma que é preciso aguardar no mínimo seis meses para fazer qualquer intervenção, respeitando o período de amamentação exclusiva e a perda natural de peso da mulher no período. “O ideal é que a pele já tenha retraído para conseguir avaliar bem o procedimento que será feito”, explica o especialista.

Para quem acha que o implante de silicone é a solução para os seios, o médico lembra que ele vai apenas aumentar o volume e não levantar a mama. “Para suspender o peito caído, que incomoda tantas mulheres, é necessário realizar outra cirurgia chamada mastopexia, que pode ser associada ou não à colocação do silicone”, explica DR. Fernando de Nápole. Vale lembrar que como toda cirurgia a paciente vai precisar de repouso e cuidados especiais, o que pode ser um desafio com um bebê em casa.

Para esclarecer todas as dúvidas das mamães fizemos algumas perguntas ao médico cirurgião plástico Fernando de Nápole:

1 – Quais os procedimentos mais procurados no pós-parto?
Após o parto, as mulheres habitualmente experimentam uma perda de peso brutal. Em decorrência disso, o excesso de pele abdominal e a queda exacerbada das mamas, tornam-se os fatores mais preocupantes.·.

2 – A cirurgia na mama pode interferir numa futura amamentação?

Depende. Mamas com grandes quedas e volumes necessitam que suas aréolas sejam suspensas por longa distância, além de grandes reduções do parênquima mamário. Esses são os fatores que mais provocam lesões nos ductos mamários e atrapalham a amamentação futura. Por outro lado, as maiorias das pacientes não se encaixam nesse perfil e, portanto, não veem sua amamentação prejudicada.

3 – Quais os cuidados que a mulher precisa ter depois da cirurgia?

Para que o resultado perdure por mais tempo, é fundamental a manutenção do peso corporal, realização de atividade física e hábitos dietéticos saudáveis. Orientamos a exposição solar após 3-6 meses para que as cicatrizes não se escureçam em excesso.

4 – Como funciona a abdominoplastia e para quem ela é indicada?

Trata-se de uma cirurgia que possui o maior potencial em retirar o excedente de pele, assim como amarrar a musculatura reto abdominal que se distendeu durante a gravidez.

5 – A diástase abdominal acomete todas as mulheres que engravidam? Ela só pode ser corrigida com cirurgia?

A diástase ocorre devido a distensão exagerada da musculatura reto abdominal durante a gravidez ou por perda de peso excessiva ou, ainda, pela sensibilidade. Habitualmente, ocorre em pacientes que não tiveram o hábito de fortalecer essa musculatura através de atividade física rotineira.

Uma vez ocorrida a diástase, a melhor forma e mais eficaz de se corrigir é através da intervenção cirúrgica, onde amarramos o músculo reto abdominal em toda sua extensão, restabelecendo sua posição original.

6 – A mulher que se submete a uma cirurgia na barriga pode engravidar novamente?

Sim. Estudos científicos comprovaram que o feto irá se desenvolver normalmente. Por outro lado, poderá ocorrer interferência dramática do resultado estético da abdominoplastia realizada no passado e surgimento de estrias em locais inestéticos e difíceis de serem retirados no futuro.

7 – Qual o primeiro passo para a mulher que deseja recorrer a algum procedimento?

Estar no peso ideal para sua altura, evitar tabagismo e uso de drogas ilícitas ou lícitas desnecessárias, suspender o uso de anticoncepcional por 30 dias antes da cirurgia, estar estável psicologicamente, compreender as limitações e benefícios do seu caso e, por fim, operar com profissional habilitado e de boas práticas cirúrgicas.

8 – É possível fazer as duas cirurgias ao mesmo tempo? Mama e abdômen?

Quanto maior a duração e extensão da cirurgia, maior o seu risco.

Habitualmente, as pacientes querem aproveitar um só repouso para operar todo o corpo. Particularmente, desaconselho.

9 – Estrias têm solução?

As estrias podem ter seu aspecto melhorado assim que aparecem. Nessa fase estão avermelhadas e podem ser tratadas com peeling químicos, mecânicos ou lasers.  Estrias tardias, brancas, são mais difíceis de serem amenizadas. Podem ser camufladas através de micropigmentação.

AgendaGYN

Há 21 anos o AgendaGYN – O Portal Jovem de Goiás leva ao público goiano o melhor do entretenimento no Estado de Goiás! Nosso intúito é oferecer o que há de melhor para sua diversão e entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo